Mais de 300 policiais militares devem ser punidos pela Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo por motim ou revolta. As medidas atingem principalmente praças (de soldado a capitão) que podem sofrer com penas de prisão de até oito anos e expulsão da corporação. De acordo com o Portal Gazeta Online, serão abertos ainda mais de dez procedimentos administrativos d...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários