Goiânia passou de 35 mil casos de coronavírus (Sars-CoV-2) nesta quarta-feira (2). Com mais 541 casos inseridos na plataforma de contagem dos dados, a capital chegou a 35.291 confirmações da doença. Destes, 32.674 são pessoas que já estão curadas. Outras 1.428 pessoas estão sendo monitoradas depois de testarem positivo e não apresentarem sintomas graves, nem precisarem de internação. Diferente de outras 244 que continuam em unidades de saúde em tratamento contra a doença.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que, deste total, 18.641 são mulheres e 16.650, são homens. Também considerando o total de pessoas que testaram positivo em Goiânia, 32.858 não precisaram de internação para tratamento. Outras 2.433 foram internadas em algum momento, sendo que 1.121, em leitos de terapia intensiva. A maior parte das internações foi em leito público. Ao todo, 55% foram em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) e 45%, na rede privada.

A SMS informou que o total de mortes causadas pela Covid-19 chegou a 945, com mais 12 cadastradas nas plataformas de contagem nas últimas 24 horas. Do total de óbitos, 571 são de homens e 374, de mulheres. A faixa etária mais atingida pela doença continua sendo de idosos, com 700 mortes de pessoas acima dos 60 anos. Goiânia também registra 197 mortes de pessoas entre 40 e 59 anos, 45 mortes de pessoas entre 20 e 39 anos e três mortes de pessoas com menos de 19 anos.

Entre os mortos pela doença, a SMS registrou que 330 possuíam algum tipo de doença cardíaca, 303 tinham diabetes e 254 vítimas tinham hipertensão. Em 80 casos a SMS observou que as vítimas tinham algum problema respiratório e 74, problemas renais. Por fim, a pasta ainda cadastrou 66 vítimas que tinham obesidade.