Atualizado às 17h08

Um levantamento feito por uma empresa de tecnologia de geolocalização apontou que cerca de 65% dos goianos, em média, estão ficando em casa após a adoção de medidas de isolamento social nas últimas semanas. O Estado é o segundo “mais disciplinado”, como define o veículo Brazil Journal, que teve acesso aos dados da In Loco. Em primeiro lugar, está Santa Catarina, com 66% de isolamento da população. Atrás de Goiás, está o Ceará, com63%.

No âmbito nacional, há 60% dos brasileiros em isolamento, segundo a publicação. Os dados são obtidos por meio de software instalado em mais de 60 milhões de celulares, que mede a quantidade de pessoas que não saíram de casa naquele dia. Com isso, foi possível também identificar que o número de indivíduos nessas condições tem aumentado.

Na terça-feira (24), houve o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em rede nacional de televisão, durante o qual ele incentivou a população a retomar suas rotinas normais. De acordo com o estudo, a manifestação impediu que o número crescesse durante a semana, mas não fez o isolamento diminuir.

Entre os dias 22 e 27 de março, houve medida de 59,33% de isolamento no País. Na semana, houve o seguinte percentual:

Domingo (22): 70%

Segunda-feira (23): 56%

Terça-feira (24): 56%

Quarta-feira (25): 57%

Quinta-feira (26): 58%

Sexta-feira (27): 59%

Dados

Além dos estados mais disciplinados, os dados da In Loco também apontam o comportamento em outros mais populosos, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Nestes, o isolamento médio na semana foi de 57,7%, 59,4% e 57,8%, respectivamente.

Entre os dias da semana, houve destaque para a quarta-feira como aquele em que as pessoas menos ficam isoladas. Contudo, mesmo neste dia tem havido maior recolhimento quando em comparação com semanas anteriores. Entre as últimas três quartas, houve progresso do isolamento de 22% para 32% e, por fim, para 57%.

Já o domingo, quando as pessoas saem menos de casa, houve evolução de 34%, no dia 8 deste mês, para 52%, no dia 15, e 70% no dia 22.

Segundo a publicação do Brazil Journal, os dados da In Loco estão sendo compartilhados de forma gratuita com prefeituras e governos estaduais para que a efetividade das medidas de isolamento seja aferida e para a tomada de decisão sobre outras.

O POPULAR procurou o governo de Goiás para saber sobre o uso de tais dados, mas ainda não obteve retorno.