Atualizado às 20h53

Goiás tem três casos confirmados do novo coronavírus, sendo dois em Goiânia e um em Rio Verde. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, dia 12, pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) em reunião com gestores da imprensa goiana e representantes de órgãos estaduais para esclarecer as medidas emergenciais que serão adotadas pelo Estado para conter o avanço da doença.

Os três pacientes são mulheres e teriam contraído o vírus no exterior. Uma delas, que está em Goiânia, tem 31 anos e esteve nos EUA. A outra de Goiânia tem 38 anos e passou pela Itália recentemente. Já a de Rio Verde tem 61 anos e chegou de uma viagem na Espanha, onde realizou um curso na área da Saúde. 

Em pronunciamento feito durante a tarde, o titular da Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO), Ismael Alexandrino, afirmou que as três pacientes estão com sintomas clínicos sob controle, não estão internadas e se recuperam em isolamento domiciliar. Elas aguardam também o resultado de um segundo teste para confirmar a doença.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde do Estado de Goiás, Flúvia Amorim, que se manifestou na mesma ocasião, a existência de casos confirmados já era esperada. "Saímos do nível zero de resposta para o nível um. Todos os contatos desses casos serão monitorados por 14 dias, que é o período máximo de incubação. Vamos tentar conter a dispersão da doença nesse momento. Temos também uma equipe vigilância e monitoramento que observa nossas medidas e, se for necessário, as mudaremos", explicou.

Estado de emergência

Após revelar a confirmação dos três casos, Caiado disse que o governo está decretando estado de emergência por causa do coronavírus e que Goiás se encontra no chamado estágio 1, com até 100 pacientes. Durante pronunciamento, ele frisou que o decreto busca atender as exigências burocráticas necessárias para enfrentar a crise e que a população não deve se alarmar por isso, pois tem função preventiva (estamos também em condições de poder tomar medidas necessárias em comum acordo com aquilo que é a observância da lei e também do entendimento de todos os poderes).

Durante a reunião, o governador demonstrou bastante preocupação com a proliferação de notícias falsas sobre a doença e com a necessidade de evitar que a população entre em pânico. Ele disse acreditar que o período de atenção deve durar cerca de 4 meses e que após isso Goiás estará voando em “um céu de brigadeiro”.

Na quarta-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou o novo coronavírus como uma pandemia e no mesmo dia o governador fez uma série de reuniões para estabelecer estratégias de combate à doença.

Nos próximos dias, o governo irá lançar ações de orientação e conscientização em locais de grande movimentação, como a região da 44, as rodoviárias e o aeroporto no Santa Genoveva. Também serão adotados procedimentos em sala de aula, mas não foram especificados quais ainda. Está sendo discutida como se dará o processo de higienização no transporte coletivo para evitar o contágio em ônibus.

Ele comentou que o Hospital do Servidor Público, em Goiânia, unidade que será destinada para casos de internação de pacientes com coronavírus, tem capacidade de 222 leitos.

Caiado também afirmou que as ambulâncias do Corpo de Bombeiros estão sendo equipadas com respiradores específicos para atender casos de coronavírus e que estes equipamentos têm características próprias por serem destinadas a casos de pessoas que contraíram algum tipo de vírus. Por isso, os servidores que estarão nestes veículos receberão treinamento.

Eventos cancelados

O governador anunciou que os eventos públicos organizados pelo Estado serão suspensos, como cursos, seminários e formaturas, e sugeriu que organizadores de eventos particulares também adotem a mesma medida. Tudo para evitar aglomerações.

Em pronunciamento, o secretário de Estado de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, disse que os jogos do Campeonato Goianão não serão cancelados ou adiados, mas serão realizados sem público por causa da pandemia de coronavírus. A medida já começa neste fim de semana e segue por período indeterminado.

Vacinação contra gripe

O governador aproveitou para anunciar que o governo vai antecipar a campanha de vacinação contra a gripe. Pessoas idosas serão vacinadas em suas próprias residências ou em tendas que serão erguidas especificamente para este caso. Tudo para evitar que este público esteja em aglomerações ou postos de saúde, onde o risco de contaminação é maior. Caiado disse que equipes estão sendo preparadas para este atendimento em casas.