O Estado de Goiás recebeu 13.717 testes rápidos para detecção do novo coronavírus (SARS-CoV-2). O governo estadual aguarda a liberação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQ), que avalia o grau de confiabilidade dos resultados, para que os kits sejam distribuídos. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda discute a forma como eles serão repassados, mas uma das propostas é que testes possam atender as unidades básicas. 

Como não há testes sucientes para toda a rede, eles devem atender prioritariamente as cidades que concentram o maior número de casos, como Goiânia, Rio Verde e Luziânia.  "É um quantitativo bom, mas não é em larga escala. Está sendo avaliada a possibilidade de atendermos os Cais", disse o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino.

Realizar testes para detecção do coronavírus é umas das demandas dos profissionais de saúde. Colegas de trabalho da técnica em enfermagem e de laboratório Adelita Ribeiro, de 38 anos, morta no último sábado (4) após contrair a Covid-19, reclamam que não foram submetidos a a análises para verificar se foram contaminados pela doença. Um dos motivos de preocupação é que ela almoçou e lanchou com servidores do Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais) Novo Mundo, em Goiânia, onde trabalhava, no último dia 26. Ela também foi conduzida no veículo da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a outras unidades de saúde e para levar exames ao Laboratório Central (Lacen).

Superintendente de Gestão de Redes e Atenção à Saúde da SMS de Goiânia, Sílvio José de Queiroz confirmou que nenhum dos colaboradores passou por exames para a Covid-19. Segundo ele, quatro técnicos do laboratório que trabalharam com Adelita emitiram atestado médico e se afastaram das funções. Segundo ele, ninguém foi testado por falta de testes rápidos. "Estamos com dificuldade para aquisição e também esperando os que foram enviados do Ministério da Saúde para a Secretaria Estadual e que serão repassados ao município”, justificou.

Por meio de nota, a SES-GO informou que junto os kits recebeu um ofício do Ministério da Saúde solicitando que a secretaria aguardasse orientações para a distribuição do material aos municípios. De acordo com Ismael Alexandrino, a previsão é que a liberação dos testes ocorra nesta tarde.