Goiás deve romper a marca de 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19 recebidas do Ministério da Saúde. A expectativa do governo estadual é receber 200 mil doses ainda esta semana, no que seria o maior carregamento desde o início da imunização, em fevereiro. Até a quarta-feira (31), o Estado havia recebido 966.980 doses em nove lotes (809.280 da CoronaVac 157.700 da Oxford/AstraZeneca).

Com isso, segundo o governador Ronaldo Caiado (DEM), será possível vacinar toda a população a partir de 60 anos de idade que vive em Goiás. Em entrevista na manhã de quarta-feira, o democrata afirmou que essa faixa etária deve estar 100% atendida até o fim do mês. A declaração ocorreu um dia após a Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO) adiantar, ao POPULAR, que essa população poderá ser totalmente imunizada ainda na primeira quinzena de abril.

O governador espera que, com esse avanço, a taxa de ocupação de leitos de enfermagem e de Terapia Intensiva (UTI) e o número de mortes comece a cair. No início da noite de quarta-feira, a taxa de ocupação de UTIs estava em 93% no Estado, com 1.492 pessoas em um leito crítico. Em relação à rede regulada pelo Estado, a taxa de ocupação estava em 95%. Nas enfermarias, as taxas eram de 71% e 73%, respectivamente.

“É um parâmetro excelente porque 45 dias após a imunização, o paciente já terá um grau de produção de anticorpos”, disse Caiado. A população acima de 60 anos representa quase 72% do total de mortos por Covid-19 em Goiás (8,4 mil de 11,6 mil). O governador voltou a alertar, no entanto, que a eficácia máxima das vacinas só ocorre duas semanas após a aplicação da dose de reforço.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, até agora foram aplicadas 545 mil doses de vacina em Goiás. Dessas, 422,6 mil em primeira aplicação e 122,5 mil em reforço. Por enquanto, 6,02% da população receberam a primeira dose e 1,75%, a segunda. A maior parte das pessoas vacinadas está no grupo de idosos: 321 mil.

Em Goiânia, de acordo com o último balanço da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram aplicadas 178,4 mil vacinas em primeira dose e 57,3 mil em segunda. Os idosos acima de 65 anos ficaram com a maior parte: 119,9 mil tomaram a primeira dose. Em segunda dose, a vacinação ainda está na faixa dos 77 anos (23,7 mil pessoas dessa faixa etária tomaram o imunizante).

A campanha de vacinação está suspensa até a próxima semana em Goiânia. A Secretaria Municipal de Saúde diz que aguarda novo carregamento para estipular a próxima faixa etária a ser imunizada.

Mesmo com o feriado, contudo, o governo espera receber o carregamento de 200 mil doses. Caiado afirmou em entrevista que está otimista quanto ao cumprimento do cronograma apresentado pelo Ministério da Saúde, que prometeu carregamentos semanais, possibilitando que os lotes que chegam sejam totalmente utilizados – nos primeiros carregamentos, 50% das vacinas CoronaVac eram guardados para o reforço.

Porém, o Ministério da Saúde voltou a reduzir a previsão de entrega para abril. A estimativa anterior, ainda do ex-ministro Eduardo Pazuello, era de que os Estados receberiam 57 milhões de doses durante o mês. Nesta quarta-feira, a pasta divulgou que serão remetidas 47 milhões: 23 milhões da CoronaVac e 23 milhões da Oxford/AstraZeneca, entre importadas e produzidas no Brasil.