Depois de enfrentar pela primeira vez, em 38 anos de história, uma ação policial que colocou em dúvida o trabalho da instituição, o Centro de Valorização da Mulher (Cevam) tenta manter as portas abertas apesar da queda brusca no volume de doações. Dentro da organização não governamental, que atende mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica, há u...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários