A partir desta sexta-feira (22), o morador que for flagrado fazendo festa em Rio Verde será multado em R$ 3 mil. No caso de reincidência, o responsável pela casa receberá nova penalidade no valor de R$ 10 mil. A medida foi tomada como forma de evitar aglomerações durante o período de quarentena. As denúncias podem ser encaminhadas para a Guarda Civil Metropolitana, Polícia Militar e, principalmente, para a Secretaria de Ação Urbana Municipal. Rio Verde tem atualmente 33 pessoas afetadas pela infecção e duas mortes causadas pela Covid-19.

Secretário de Ação Urbana, Luiz Carlos Pasquim informou que os valores vão ser aplicados em nome do responsável pela residência ou evento. Em casas de aluguel, por exemplo, o proprietário pode apresentar o contrato para que a multa seja destinada ao inquilino. O secretário acrescentou que antes das medidas de distanciamento social eram registradas em torno de 60 chamadas por perturbação de sossego, entre sexta e domingo. Agora, o número subiu para 248, nos finais de semana.

Secretário de saúde de Rio Verde, Eduardo Ribeiro diz que esta é uma medida importante para que a cidade mantenha o controle dos casos do novo coronavírus. “A prefeitura tomou uma decisão importante, especialmente para a economia retomar o funcionamento do comércio, mesmo que de maneira inicial. Mas para que isso dê certo, precisamos que as pessoas tenham em mente que ainda estamos em quarentena. Que o distanciamento social ainda é necessário”, explica.

Os responsáveis pelas residências ou estabelecimentos em que forem identificadas festas não serão notificados. “Entendemos que não há mais necessidade de período educativo, já que é de conhecimento público todas as medidas que são necessárias para reduzir o avanço do novo coronavírus. Desde o início da pandemia temos repassado informações de forma massiva, assim como todos os meios de comunicação do mundo todo. Se a pessoa não obedece, não é por falta de conhecimento”, diz o secretário de saúde.

A cidade flexibilizou o funcionamento dos comércios desde o fim de abril. A cidade mantém vagas em uma unidade exclusiva para atendimento a pacientes infectados com o novo coronavírus. O secretário diz que tem acompanhado os números e que não descarta endurecer as regras caso haja aumento de casos. “Até agora entendemos ser o certo. Mas nada impede de mudarmos, caso tenhamos disparo nos registros. Por isso é tão importante que as pessoas obedeçam às regras. Não devemos aglomerar”, diz Eduardo Ribeiro.