Pela primeira vez desde que a Operação Vendilhões foi deflagrada, em 21 de agosto, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) apontou como familiares e um amigo do padre Robson de Oliveira Pereira se beneficiaram com a aquisição de imóveis e abertura de um negócio a partir de recursos supostamente desviados da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), até então ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários