Assim como no resto do mundo, a rotina da família Begliomini, moradores de Goiânia, ficou mais restrita após o início da pandemia da Covid-19. A convivência dos sete membros, que inclui duas avós idosas, uma delas com 92 anos, precisou ser atenta em cada passo nos últimos 13 meses. Mesmo com os cuidados, Fernanda e a irmã dela, Brenna testaram positivo para a doença. ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários