A defesa da família do motorista de aplicativo Fábio Júnior Oliveira Santos, de 38 anos, pretende enviar um ofício para a Polícia Civil solicitando que seja realizado um laudo de exame residuográfico, que pode indicar se havia pólvora de arma de fogo na mão do profissional. Ele foi morto, com outros três suspeitos, em uma ação policial na zona rural de Varjão, na tard...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários