Uma onda de assaltos em escolas públicas no mês de abril, somados aos furtos já recorrentes nestas unidades, fizeram com que a comunidade escolar voltasse os olhos para o velho problema das deficiências na segurança, principalmente na questão da estrutura física das escolas. Muros baixos, sem câmeras nem cercas elétricas, às vezes até com buracos facilitam a entrada de cr...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários