Noventa e sete por cento das escolas estaduais de Goiás aderiram as aulas a distância. O regime de aulas foi aprovado na semana passada pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) do Estado como alternativa para o ano letivo diante da pandemia do novo coronavírus. As aulas começaram a valer nesta segunda-feira (23).

Segundo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), todas as escolas da zona rural estão inclusas. Nas comunidades sem acesso à internet, listas de atividades e o conteúdo didático estão sendo enviados para os alunos.

Em relação ao ano letivo, aulas não presenciais serão contadas como dias letivos nessas unidades. Com isso, não haverá a reposição de aulas nem o adiantamento ou redução das férias. O objetivo da ação é manter as atividades pedagógicas nas escolas sem a presença de alunos e professores nas dependências escolares. A orientação é que as escolas elaborem materiais específicos e compartilhá-los com os estudantes por plataformas digitais, redes sociais e grupos de mensagem.

As unidades escolares que não conseguirem cumprir as aulas não presenciais tem como alternativa apresentar um plano de reposição de aulas, a fim de garantir os 200 dias do ano letivo previstos pela Lei de Bases da Educação Nacional (LDB). 

As atividades a distância das escolas e os conteúdos ministrados durante este período serão acompanhados pelos gestores e coordenadores pedagógicos das unidades escolares, pelas Coordenações Regionais de Educação (CREs) e pelos tutores educacionais.

Uma plataforma on-line foi disponibilizada e nela os tutores devem preencher, diariamente, uma série de dados em relação às escolas monitoradas. O objetivo é acompanhar e avaliar o trabalho pedagógico realizado pelas unidades escolares a distância.