A empresa Hominus Gestão e Tecnologia (GT1), um dos alvos da Operação BackDoor II realizada na manhã desta quinta-feira (14) pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PC-GO), que tem como intuito combater fraudes envolvendo hospitais, laboratórios e o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo), afirmou que não tem nenhuma responsabilidade sobre...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários