Vinte dias e poucas horas separam o momento em que um matador de aluguel atirou na nuca de dois advogados em um escritório no Setor Aeroporto, em Goiânia, e o momento em que o suspeito de ser o mandante do crime chegou algemado no pátio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), na capital, transportado de Catalão, onde foi preso. A Polícia Civil de Goiás ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários