"Só não me abandonem", pediu, em lágrimas, Maria Barbosa Meira, 62, aos oito filhos quando soube que estava infectada pelo coronavírus. "Eu chorava o tempo todo. Não saía da minha cabeça a imagem dos mortos dentro de um saco no caixão", conta. A Covid-19 se manifestou de forma leve na dona de casa. O mais difícil, diz, foi enfrentar o preconceito por ter sido a prim...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários