O adolescente, que na época estava com 14 anos, e matou dois colegas e ainda baleou mais quatro alunos no Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia, em outubro de 2017, sofria de transtornos psicológicos, segundo um inquérito da Polícia Civil (PC). No documento, a PC relata que desde a infância o menino apresentava práticas violentas e apreciava histórias sobre ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários