Uma cobrança de R$ 6.932,61 a um consumidor de Aparecida de Goiânia deverá ser revista pela Enel Distribuição Goiás. A decisão é do juiz Gabriel Barroso Moreira Negri, do 1º Juizado Especial Cível da capital, que entendeu que a empresa não conseguiu comprovar uma irregularidade, a ‘ligação direta’, supostamente praticada pelo cliente para pagar menos energia. “Não pode a…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários