O desembargador aposentado do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO), Norton Hummel, de 80 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (26) em decorrência de complicações da Covid-19. O sepultamento está previsto para às 16 horas no Jardim das Palmeiras, em Goiânia. 

🔘 Acesso o nosso especial 'Coronavírus Sem Mistério' e confira gráficos interativos, lives, entrevistas, podcast e tire as suas dúvidas da doença

Segundo apurado pelo POPULAR, sua esposa Vânia Lúcia Gonçalves Hummel também foi diagnosticada com coronavírus (Sars-CoV-2) e estaria internada e entubada em um hospital particular da capital.

Em nota, a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) confirmou a morte do ex-colaborador do Sistema Indústria, onde foi superintendente, assessor especial da Presidência, advogado do Senai. 

De acordo com o comunicado, Hummel atualmente era presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Difusão Cultural e Artística e vice da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura, onde teve forte militância no sindicalismo goiano, foi fundador, presidente e diretor do Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Goiás (Senalba-GO).

Em seu site, o TRT da 18ª Região (GO), também lamentou a morte de Norton Hummel. O Tribunal informa que ele era natural de Catalão (GO) formado em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG), na turma de 1967. Seu ingresso na Justiça do Trabalho se deu quando representava o Sindicato dos Servidores do Senai/Sesi e a Federação Interestadual dos Estados de GO, MT e MS, dos quais foi o fundador. Iniciou na Justiça do Trabalho no ano de 1986 na 2ª Junta de Conciliação e Julgamento de Goiânia, tendo integrado a primeira composição do TRT-18 e se aposentado no cargo de desembargador classista.

Norton morava em Goiânia com a família e deixa esposa, três filhos e sete netos.