A delegada Ana Elisa da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) afirmou que o suposto estupro na Universidade Federal de Goiás (UFG) é falso. O caso foi divulgado nas redes sociais por um aluno da instituição. Delegada informou sobre a situação durante uma coletiva de imprensa realizada na Deam, na manhã desta sexta-feira (17).

O caso do suposto estupro foi divulgado nas redes sociais pelo estudante de Relações Públicas Daniel Bezerra, de 21 anos, na noite da última terça-feira (14). Ele contou, em entrevista ao POPULAR, que tinha visto uma jovem ser deixada pelo suposto estuprador próximo ao bloco da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC), no Câmpus Samambaia.

Segundo a polícia, o suposto crime foi inventado pelo estudante. “Possuímos evidências expressivas que o Daniel virou a câmera que fica direcionada para o banheiro masculino no dia 7 de junho. Ele teve de 7 de junho até o dia 14 para planejar toda ação. No entanto, não tem como afirmar que foi ele que deixou a calcinha no local”, afirmou a delegada.

Ana Elisa explicou que todas as imagens foram analisadas e o que foi averiguado não confere com o que aluno expôs durante o depoimento. “Ele disse que saiu para procurar ajuda, que não encontrou seguranças e isto não é verdade. As imagens mostram a região toda iluminada com a presença de alunos e seguranças”, afirmou.

Daniel, que está em Porto de Galinhas (PE) e só deve retornar ao Estado na próxima semana, deve responder por falsa comunicação de crime, com pena de até seis meses, mas por se tratar de crime de menor potencial ofensivo a pena pode ser convertida em alternativa.