O governo de Goiás decretou, nesta quarta-feira (25), mudanças relacionadas ao programa de alimentação escolar da rede pública de ensino, durante o período de suspensão das aulas para o combate ao coronavírus. Ficou definido no documento que os alunos continuarão tendo direito ao benefício durante o isolamento, mas a ajuda será repassada em forma de dinheiro para a aquisição de alimentos.

Conforme o decreto, o programa é válido para alunos em que as famílias são cadastradas e beneficiadas por programas sociais, como o Bolsa Família ou equivalente, e são registradas na Secretaria de Estado da Educação. A transferência do aporte financeiro será disponibilizada pelo Cartão Bolsa Família, pelo Cartão Renda Cidadã, Cartão Cidadão ou diretamente na conta corrente/poupança do beneficiado.

Também ficou estabelecido no documento que o aporte diário, por aluno, será de R$ 5,00 por refeição. Os valores serão proporcionais ao número de dias de suspensão já decretados, chegando a R$ 75,00 nos 15 dias de isolamento. Caso novas suspensões ocorram, o valor será proporcional aos dias de paralisação.

O decreto já passa a valer a partir desta quarta-feira, mas tem efeito retroativo a 16 de março de 2020.