Os casos e as mortes por Covid-19 em Goiás estão em alta. Mas não é achismo ou opinião. É o que mostram nos números divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO). Nos últimos sete dias, o Estado somou mais 8.015 novos casos positivos do novo coronavírus e 208 mortes pela doença. A taxa de letalidade está em 2,32%.

Do último domingo (5) para hoje, Goiás saltou de 28.526 infectados para 36.541, aumento de 36%. Enquanto isso, o números de óbitos foi de 621 para 849, acréscimo de 36%. Se fizermos uma média diária, foram 1.145 novos casos confirmados e 30 mortes por dia em cidades goianas.

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico divulgado neste domingo (12), nas últimas 24 horas Goiás confirmou mais 502 casos e registou mais 5 óbitos. Há 54 óbitos suspeitos que estão em investigação e 539 mortes suspeitas nos municípios goianos pela doença que foram descartadas.

Os municípios com mais mortes causadas pela Covid-19 em Goiás são Goiânia (266), Rio Verde (91), Aparecida de Goiânia (78), Águas Lindas (37) e Valparaíso (26), segundo os dados da SES até as 16h deste domingo.

Entre os óbitos confirmados, a distribuição é de 56,4% (480 mortes) do sexo masculino e 43,6% (371 mortes) do sexo feminino. Na divisão por idade, pessoas acima de 60 anos são a grande maioria com 605 casos. Nos casos de mortes confirmadas com comorbidades, 328 infectados tinham doenças cardíacas; 254 diabetes; 83 doenças respiratórias; e 26 imunossupressão.

Em Goiás, há o registro de 10.472 de pessoas recuperadas da Covid-19. Ainda existem 86.606 casos suspeitos em investigação. Outros 40.338  já foram descartados.

Leitos de UTIs

Outro dado que chama a atenção e liga um sinal amarelo em Goiás é a taxa de ocupação das UTIs no Estado destinadas exclusivamente para a Covid-19. Segundo dados da SES, na tarde deste domingo (12), dos 162 leitos implantados, 85,63% estavam ocupados e apenas 23 disponíveis, sendo 14 no HCamp de Goiânia, 4 no HCamp de Porangatu, 3 no Hugol, e 2 no Hospital Nasr Faiad, em Catalão.  

Na rede particular os dados são ainda mais preocupantes. No interior do Estado, 36 dos 37 leitos estão ocupados, resultando uma taxa de 97,29%. Na capital, 98 dos 113 leitos privados de UTI exclusivos para a Covid-19 estão ocupados, representando 82,35% do total.

Reabertura

Mesmo com todos os dados apontando para uma piora no cenário, o comércio em Goiás deve reabrir a partir desta terça-feira (14). O Governo de Goiás confirmou que o novo decreto estadual com as normas e protocolos para a reabertura do comércio e algumas atividades será divulgado na manhã desta segunda-feira (13), às 9 horas, no Palácio das Esmeraldas. O ato contará com as presenças do Governador de Goiás Ronaldo Caiado e do Prefeito de Goiânia Iris Rezende. A reunião terá transmissão ao vivo pelo O Popular no site e nas redes sociais do jornal.

A expectativa é da reabertura de lojas, shoppings, Região da Rua 44 e, pela primeira vez, a lista das liberações incluirá restaurantes, bares, academias e eventos esportivos com portões fechados para o público. Atividades que estavam até então proibidas por conta da pandemia de coronavírus.