O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), Rodney Miranda, informou que 36 servidores da pasta estão afastados e em isolamento após a constatação de que 3 deles haviam sido infectados com o novo coronavírus (Covid-19).

Os casos comprovados de servidores da SSP-GO se referem a um agente prisional, um policial militar e um policial civil, sendo que este último foi confirmado nesta quarta-feira (31).

O secretário explica que o agente prisional esteve em São Paulo e os policiais tiveram contato com pessoas contaminadas.

Em entrevista ao Prosa News, transmitido às 17 horas no perfil do POPULAR no Facebook, o secretário afirmou que foi decidido pelo afastamento de todos os servidores que tiveram contato com os que contraíram o vírus por precaução e que, com exceção do trio, os outros ou não demonstraram sintomas ou apenas “leves desconfortos”.

“Nenhum está na rede hospitalar, estão todos em casa cumprindo suas quarentenas”, comentou durante a entrevista.

Rodney também falou sobre a autorização pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública do uso da Força Nacional para o Ministério da Saúde no combate ao coronavírus e disse que é preciso “primeiro entender esta proposta do ministro” Sérgio Moro.

O secretário argumenta que a Força Nacional é formada por agentes de segurança estaduais e que o grupo é usado de forma especial para atuar em algum Estado específico em situação crítica. Por isso, para ele não faz sentido o uso da Força Nacional neste caso se todo o País está em crise por conta do avanço do coronavírus.

“Como fazer o uso da força se todos os Estados estão em situação de calamidade? Como eu reforço outro Estado e outro Estado me reforça?”, questionou.