Dono de uma ficha criminal extensa, Lázaro Barbosa, de 33 anos, mobilizou uma força-tarefa em Goiás e no Distrito Federal, após ser considerado suspeito de cometer quatro assassinatos, três tentativas de homicídio, três invasões e dois incêndios. Nesta terça-feira (15), sétimo dia de buscas, mais de 200 policiais seguem atrás do foragido, que foi visto pela última vez em uma mata, próxima à BR-070, em Edilândia (GO).

Segundo informações do Correio Brasiliense, Lázaro tem passagens em orfanatos, histórico de interrupção no aprendizado, instabilidade profissional, além de uso de drogas e álcool. Quando foi preso, em 2013, no Complexo Penitenciário da Papuda, seu laudo psicológico apontou que ele era uma pessoa agressiva, impulsiva, instável e com “preocupações sexuais”.

Veja também: Lázaro Barbosa baleia policial durante operação em Cocalzinho

Em abril de 2020, Lázaro teria invadido uma chácara próxima a Santo Antônio do Descoberto (GO) e feito quatro idosos reféns. Ele teria acertado a cabeça de um homem com um machado. A vítima sobreviveu.

Já em maio, o suspeito teria invadido outra chácara, próxima à da família assassinada em Ceilândia. Nela, ele amarrou as vítimas e as ameaçou com revólver e faca, obrigou todos a ficarem nus e as moças da família a cozinharem para ele.

Distrito Federal

Na última quarta-feira (9), Lázaro matou quatro pessoas da mesma família em uma chácara no Incra 9, em Ceilândia, no Distrito federal. Ele teria invadido a casa e matado Cláudio Vidal, de 48 anos, os filhos Gustavo Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Vidal, de 15. A mãe Cleonice Marques de Andrade, de 43, foi sequestrada pelo autor dos crimes e seu corpo foi achado três dias depois no córrego da Coruja, cerca de 4,5 km da chácara, com um tiro na cabeça e hematomas nas costas e nádegas.

Goiás

Já em Cocalzinho (GO), Lázaro teria baleado três pessoas, sendo que duas delas estão em estado grave. Uma viatura da Polícia Militar estava próxima ao local, e os policiais ouviram os disparos. No entanto, ele conseguiu fugir, após dar cerca de 15 disparos contra os policiais. No mesmo dia, ele dirigia um veículo que roubou após a chacina e o jogou no acostamento quando avistou uma barreira policial. Em seguida, fugiu pela mata.

Bahia

Lázaro também é acusado de um duplo homicídio ocorrido no município de Barra do Mendes (BA), em 2007. Na ocasião, ele teria sido preso após se apresentar à polícia, mas conseguiu fugir cerca de dez dias depois.

Contato
Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, nesta manhã ele teria tentado conseguir comida em dois locais e como não obteve sucesso teria se embrenhado no mato aguardando o anoitecer. “As últimas informações que temos é que ele está nesta região. Em um quadrante, um raio de 5 a 10 quilômetros.”