A campanha de prevenção à aids para o carnaval será mais sóbria e sem referência ao público gay. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, responsável pela escolha do material que será usado nos próximos dias, vetou peças gráficas com referências a casais do mesmo sexo. Preferiu um material classificado como "genérico" e com um tom de advertência mais carregado. E...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários