Atualizado às 20h17

As doses da vacina contra a gripe se esgotaram em parte dos 74 postos de vacinação de Goiânia na tarde desta segunda-feira (30). Interrompida durante o fim de semana, a campanha de imunização contra a Influenza (H1N1) foi retomada durante a manhã, quando foram distribuídas 16 mil doses na cidade. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da capital diz que a expectativa é de que uma nova remessa seja enviada pela Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO) até a próxima quarta-feira (1º).

Iniciada no último dia 23, a primeira fase da campanha de vacinação é voltada para idosos a partir de 60 anos e para profissionais da área da saúde. Em Goiânia, há 205 mil pessoas nesse grupo. De acordo com a SMS, os primeiros dias desta etapa registraram um recorde de indivíduos alcançados, com 131.752 pessoas imunizadas. Destes, foram 105.699 idosos, 24.332 trabalhadores da saúde e 1.721 integrantes de outros grupos que ainda não estavam previstos, mas acabaram sendo vacinados por circunstâncias diversas, conforme diz a secretaria. 

Na primeira semana da campanha do ano passado, segundo a pasta, houve 30.709 mil imunizações. À época, o grupo prioritário era formado por mulheres grávidas e crianças.

Secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué disse que a vacinação contra a Influenza (H1N1) pode auxiliar no enfrentamento da infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). “Uma vez protegidas contra a Influenza, as pessoas que estão nos grupos prioritários não terão uma sobreposição de sintomas caso venham a ser infectadas pelo coronavírus e isso facilitará também na hora do diagnóstico já que os profissionais de saúde irão excluir a Influenza. Outro ponto positivo é que teremos menos pessoas procurando atendimento nas unidades de saúde, mais gente ficando em casa, menos risco de contágio”, explica ela. 

Próximas etapas

A fase atual da Campanha Nacional de Vacinação está prevista para ser encerrada em 16 de abril. A partir desta data, serão imunizados professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas não transmissíveis.

Em 9 de maio, terá início a terceira fase, com a vacinação de gestantes, mulheres puérperas, crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, povos indígenas, pessoas com deficiência e adultos de 55 a 59 anos de idade. Ao todo, devem ser imunizadas 508.943 pessoas, segundo a SMS.