Atualizado às 21h27

A prefeitura de Caldas Novas anunciou, na manhã desta quarta-feira (18), que vai fechar os parques aquáticos da cidade por um período de 15 dias, seguindo determinações do governo do Estado. No total, 20 hotéis com piscinas vão continuar abertos normalmente, mas com cuidados redobrados em limpeza e aglomerações. Uma portaria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da cidade, assinada pelo secretário José Ricardo Mendonça, foi publicada nesta tarde.

O secretário municipal de Turismo, Ivan Garcia disse ao POPULAR que quatro parques seriam afetados, sendo eles os que funcionam exclusivamente vendendo ingressos para utilização das piscinas. A portaria, no entanto, fala sobre a suspensão de clubes como um todo.

Já o funcionamento de hotéis não foi restringido pelo decreto nº 9667 que altera o de número 9.633, publicado na última sexta-feira (13) e assinado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). O documento trata apenas de bares e restaurantes instalados em estabelecimentos de hospedagem para atendimento exclusivo dos hóspedes. Nestes casos deverá ser observada, na organização de suas mesas, a distância mínima de dois metros entre elas.

Ivan explica que está havendo reforço na limpeza de piscinas, banheiros e dependências dos hotéis de uma forma geral e que ainda não há números expressivos sobre cancelamentos de reservas ou baixa movimentação. “Este período pós-carnaval, de Quaresma, já é um período em que as hospedagens diminuem. Então, ainda não estamos sentindo muita diferença. Tem muita gente ligando pra tirar dúvidas, mas ainda estamos dentro da normalidade”, pontua.

Nesta quarta-feira, a reportagem entrou em contato com os gestores dos parques que serão fechados e, até o início desta tarde, obteve a resposta de alguns. Em nota, o Privé Hotéis e Parques informou que seguirá as orientações das autoridades e, a partir desta quinta-feira (19), suspenderá as atividades do Clube Privé, do Náutico Praia Clube e do Water Park. A suspensão será mantida até o próximo dia 3 ou até nova atualização oficial, segundo o empreendimento. A administração também colocou sua Central de Relacionamento à disposição do público para eventuais esclarecimentos e disse que as práticas de prevenção, orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), são cumpridas com rigor.

Diretor-executivo do Grupo Lagoa Parques e Hotéis, Arthur Bueno informou ao POPULAR que as determinações foram seguidas pelo empreendimento logo na manhã desta quarta no complexo Lagoa Parque, que inclui o Lagoa Termas Parque e o Lagoa Ecopraia. O fechamento permanecerá durante o tempo previsto, inicialmente de 15 dias, segundo ele. “Nosso compromisso foi com nossos funcionários, clientes e com a sociedade como um todo. Estamos respeitando os protocolos da OMS”, disse. “A área de hotelaria ainda não foi atingida (pela determinação), mas estamos tomando os devidos cuidados, aumentando a frequência de limpeza.”

Fechamento do comércio

Também durante a tarde desta quarta-feira, foi publicada a portaria nº 98/2020 da SMS e Caldas Novas. Ela determina a suspensão, por 15 dias, de bares, restaurantes, lanchonetes, pit-dogs, sorveterias, pizzarias, pamonharias, espetinhos e similares no município. O prazo poderá ser prorrogado. Não se incluem na suspensão estabelecimentos como padarias, frutarias, açougues, hortifrúti, supermercados, lojas de conveniência e distribuidoras de bebidas, desde que não tenham mesas para alimentação.

A portaria prevê que o atendimento mediante serviço de entrega (delivery) está permitido. Bares e restaurantes que ficam no interior de estabelecimentos de hospedagem, para atendimento exclusivo de hóspedes, poderão funcionar, mas deverão observar a distância de dois metros entre as mesas.

Ensino

 As aulas já estavam suspensas desde o último decreto do governo estadual, do dia 13 de março. Ainda não há casos confirmados na cidade, mas a prefeitura pode decretar situação de emergência pública nos próximos dias.