O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), determinou à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), na tarde deste sábado (21), que utilize as câmeras de monitoramento espalhadas pela cidade para detectar aglomerações. De acordo com a Prefeitura, são 260 equipamentos que vão facilitar o trabalho da Guarda Civil Metropolitana nas ações para tentar frear o avanço do novo coronavírus.

"Nós já fazemos esse trabalho de monitoramento, mas era muito voltado para a segurança e o trânsito. Agora, essas imagens serão usadas também para impedir aglomerações e abertura irregular de estabelecimentos comerciais", disse o secretário da Sedetec, Walison Moreira.

Moreira explicou que o monitoramento das imagens registradas pelas câmeras espalhadas pela cidade são observadas no Centro de Gestão Integrada, que conta com 12 painéis. De acordo com o secretário, haverá um reforço no número de operadores.

Caso o operador identifique alguma aglomeração nas vias, praças ou parques da capital, assim como algum estabalecimento comercial aberto de forma irregular, as forças de segurança serão acionadas. "A gente vai avisar tanto a polícia metropolitana quanto a militar", diz Moreira.

De acordo com o secretário, os estabelecimentos flagrados em desacordo com o decreto do governo estadual poderão ser autuados e até mesmo multados. No caso das aglomerações, o trabalho será de orientação das pessoas.

Denúncias
Também a pedido do prefeito, a Sedetec incluiu dois serviços no aplicativo Prefeitura 24 Horas. Um servirá  denunciar pontos de aglomeração e o outro, estabelecimentos abertos irregularmente. "Quando a pessoa abrir o aplicativo ela terá a lista dos comércios que não podem funcionar neste período de vigência do decreto do governo do Estado", diz.

Iris esteve reunido com auxiliares durante todo o dia neste sábado, no Paço Municipal, para definir novas ações de combate ao coronavírus em Goiânia. O emedebista teve encontros administrativos com os secretários de governo (Paulo Ortegal), da Saúde (Fátima Mrué), da Educação (Marcelo Costa), da Sedetec (Walison Moreira), de Comunicação (Vassil Oliveira), de Administração (Agenor Mariano) e de Finanças (Alessandro Melo). As reuniões foram divididas, para não ter aglomeração na sala. 

A capital registrava, até o último boletim pela Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO), na sexta-feira (20),  nove casos confirmados da doença (Covid-19). No entanto, um desses casos seria retirado da lista, pois se trata de um ifectado na que recebeu atendimento na capital mas reside fora do Estado. De acordo com a SES, o caso será contabilizado no local de origem.