Há três meses o BRT Norte-Sul, corredor preferencial de trânsito rápido para transporte coletivo entre a região Noroeste de Goiânia e Aparecida de Goiânia, não avança. Falta dinheiro desde outubro e, neste ano, ainda não há nem mesmo definição de quem vai comandar a obra. A Unidade Executora do BRT, ligada à Secretaria de Governo da Prefeitura, está sem comando desde d...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários