O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a estimular que a população se arme e ironizou críticas que recebe por comparar as compras de feijão e fuzil. "Inclusive a esquerda fala que a gente não come arma, come feijão. Quando alguém invadir a tua casa, tu dá tiro de feijão nele", disse Bolsonaro nesta sexta-feira (1) a apoiadores em frente ao Palácio da Alv...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários