Estabelecimentos de lazer e entretenimento de Goiás podem continuar a cobrar valores diferentes para ingressos masculinos e femininos, desde que o evento seja “open bar” ou “open food”, que é quando o consumo de bebidas ou comida é livre. Uma nota técnica do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) do final de julho ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários