Apenas dois estabelecimentos foram autuados em Goiás por venderem ingressos com preços diferentes para homens e mulheres pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) Estadual, desde a criação da nota técnica que proíbe essa prática, no final de julho deste ano. De acordo com o gerente fiscal do Procon, Marcos Rosa, são raros os casos de casas noturnas, ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários