Uma moradora de Mossâmedes, na Região Oeste de Goiás, está em isolamento domiciliar por 14 dias. A medida é do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e ocorre após ela voltar de uma viagem internacional. Na decisão, o juiz Glauco de Araújo alerta que caso a mulher não cumpra a orientação ela pode ser presa preventivamente.

Na determinação, o prazo pode ser estendido, caso o resultado laboratorial comprove o risco de transmissão e por indicação da equipe médica do município. A decisão foi tomada após uma denúncia oferecida pelo MP-GO.

Após chegar do exterior, ela recebeu recomendações e foi notificada pelo Ministério da Saúde para ficar em casa. No entanto, ela foi vista pelas ruas da cidade.