No início da manhã desta terça-feira (31), João Teixeira de Faria, de 78 anos, o João de Deus, continuava no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da Capital. Em nota, a Gerência de Cartórios e Movimentação de Vagas da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que até o presente momento, nesta terça-feira, (31), não foi oficialmente notificada sobre decisão judicial que trata do cumprimento de prisão domiciliar de João Teixeira de Faria.

Nesta quinta-feira (26), a Justiça em Goiás concedeu prisão domiciliar para o médium que está recluso no local há mais de um ano. A decisão impõe a João diversas medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica, entrega do passaporte, proibição de frequentar Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, e de manter contato com vítimas e testemunhas.

A reportagem tentou contato com a defesa do médium por telefone e mensagem, mas Anderson Van Gualberto Mendonça informou que estava em uma reunião e não poderia falar.

Esquema de segurança

Para o transporte de João, que está doente, foi montado um esquema de segurança privado e de acordo com a defesa do médium já foi solicitado para o plano de saúde dele um serviço de home care.

O estado de saúde de João de Deus é o principal motivo para o requerimento da prisão domiciliar, explicou a defesa. No dia 12 deste mês ele foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) com queixas de dores abdominais e torácicas.