Aos 71 anos e convivendo com as sequelas de um câncer nas cordas vocais, o acreano Antônio Guilhermino de Deus recebeu diagnóstico da doença no pâncreas. Em Goiânia para o tratamento e sem chance de recuperação, recebeu orientação médica para retornar à sua casa, em Epitaciolândia (Acre), a mais de 3 mil quilômetros da capital goiana, para cuidados paliativos. Impedido de emb...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários