Morreu nesta quarta-feira (21), o filhote de anta que foi resgatado após o incêndio no Parque Nacional das Emas que teve início no dia 9 deste mês. O animal recuperou parte da visão, comprometida pelo fogo, mas sofreu complicações. O filhote foi encontrado no dia 14, em uma região conhecida como Morro Vermelho, que fica a cerca de 20 km da área destruída pelo fogo, e resgatado por voluntários.

Em suas redes sociais, o biólogo Airton Katsuyama, que ajudou a cuidar da anta, comunicou a morte do animal. “Com pesar, comunico que não conseguimos reverter o grau de complicações que desencadearam com o nosso paciente, a Antinha. Com o problema da motilidade, cólicas e dor, o frio que chegou, desencadearam uma série de complicações que fez (sic) com que o paciente debilitasse e em pouco tempo entrou em coma. Fizemos tudo que estava ao nosso alcance, mas devido a gravidade não conseguimos mais reverter o quadro e ele não aguentou”.
 

Incêndio

O fogo no Parque Nacional das Emas começou durante a construção de aceiros, que são faixas de vegetação seca construídas para evitar que em caso de incêndio o fogo se alastre e cause maiores prejuízos. Atuaram no combate 46 bombeiros de Goiás, 15 bombeiros do Mato Grosso do Sul, especializados nesse tipo de incêndio, e 51 brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). As chamas começaram no dia 9, e destruíram aproximadamente 30 mil hectares dos mais de 130 mil da reserva, que é considerada Patrimônio Natural da Humanidade.