Foram mais de 24 horas de luta por uma UTI, mais de 20 dias de internação longe de casa, quatro parentes mortos, incluindo a mãe. O morador de Itauçu, cerca de 50 km da capital, Flávio Vasconcelos, de 52 anos, viveu dias difíceis no mês de março, o pior período da pandemia em Goiás até agora. “Tem que prevenir bastante. Essa doença não é brincadeira. Sinto muito pela minh...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários