Após conceder liberdade provisória a uma advogada vegana que apresentou problemas de saúde na prisão, a juíza Placidina Pires da Vara dos Feitos Relativos a Organizações Criminosas e Lavagem de Capitais de Goiás sofreu ataques na internet e recebeu apoio de entidades como a Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego), Associação dos Magistrados B...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários