Atualizada às 15h14 O Ministério Público de Goiás (MPGO) vai recorrer da decisão judicial que concedeu liberdade provisória para o ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Morais, de 41 anos. O médico é investigado por crimes de importunação sexual, violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável. Em nota, o MP informou que a “medida está equivocada ao ig...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários