A proposta de que cada preso beneficiado com o uso de tornozeleira eletrônica em Goiás tenha que pagar pelo equipamento é vista como inconstitucional por especialistas. O projeto foi apresentado na Assembleia Legislativa e cita o alto custo de instalação e manutenção como motivo para o modelo. A cobrança que já é adotada por outros Estados, como Santa Catarina e Mato...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários