Nove advogados que compõem a defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, emitiram nota no começo da tarde desta quarta-feira, dia 24, informando que estão renunciando à defesa do líder espiritual, preso desde o dia 16 de dezembro por suspeita de uma série de abusos sexuais cometidos na Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia. João de Deus já responde a nove d...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários