O delegado Luiz Gonzaga Júnior, que está há quatro anos a frente da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), conta que ouve relatos de adolescentes sobre o aliciamento feito por facções criminosas. “Temos vários adolescentes faccionados. Via de regra, eles já são aliciados com 12, 13 anos”, diz o investigador. Para Gonzaga e para o Defensor, os ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários