Rafael Lima da Costa foi condenado a 23 anos de prisão, em regime fechado, pelo latrocínio e ocultação do cadáver da turista japonesa Hidomi Akamatsu, cometido em Abadiânia. Em novembro do ano passado, ela foi encontrada morta em uma cachoeira nas proximidades da Casa Dom Inácio de Loyola, até então presidida pelo médium João Teixeira de Faria, mais conhecido co...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários