O pedreiro Milton Mendes, de 55 anos, foi condenado a 14 anos e três meses de prisão por homicídio qualificado e a um ano por destruição de cadáver. Ele havia sido acusado de matar e queimar o corpo da própria mulher, Lindalva Maria da Silva, então com 39 anos, em agosto de 2014, em Chapadão do Céu, no Sudoeste do Estado. Também acusado pelo crime, Valdeci ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários