Na segunda-feira (4) Totó ficou sem um lar. Abandonado pela mulher que o criou desde os cinco dias de nascido, o cãozinho sem raça definida chegou a correr atrás do caminhão que levou a mudança dela do Jardim América para o Celina Park, bairros de Goiânia. Ao perceber que não seria resgatado, ficou triste e melancólico, situação que o levou para o centro de uma campanha d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários