Pouco antes de iniciar os percalços provocados pela pandemia do coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil, o diplomata, escritor, tradutor, dicionarista, linguista e poliglota William Agel de Mello, de 83 anos, tinha concluído a última de suas 58 obras, o Dicionário Geral das Línguas Românicas da Península Ibérica. Depois de elaborar 12 mil páginas agrupadas em três boxes l...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários