Às 6h30 do último dia 17, quando Emanuelly Fayad fez 5 anos, o pai dela, o pedreiro Antônio Carlos Ferreira da Silva, de 28 anos, saiu de casa e preferiu não acordar a menina. Prometeu à esposa Larissa Fayad que voltaria na hora do almoço, como era de costume, e daria os parabéns para a filha. Mas o serviço que fazia no dia estava atrasado e ele precisava correr para rec...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários