ARQUIVOS
Arquivos de Março, 2016

Sérgio Lessa

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Ilona Szabó de Carvalho

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

O crescimento da indústria da construção civil, interrompido nos últimos dois anos com a desaceleração da economia, resultou em um enorme número de lançamentos imobiliários. Grandes centros urbanos do País tornaram-se verdadeiros canteiros de obras. Só em Goiânia, o número de novos apartamentos, casas e salas comerciais chegou a cerca de 13 mil em 2011, de acordo com dados da Associação das Empresas de Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO).

A política de facilitação do crédito imobiliário, adotada pela União até 2014, foi a oportunidade para que muitas famílias, que já tinham seu imóvel próprio, pudessem escolher um novo. No entanto, em virtude disso e da grande procura que se seguiu, o preço foi às alturas. Mas e agora, é hora de comprar ou não um imóvel?

Digo seguramente que sim e explico porque. A aquisição de um imóvel sempre foi, mesmo em outras graves crises, um dos mais seguros e rentáveis investimentos. Diferentemente do que disseram alguns analistas financeiros, acredito que o momento é sim propício para a aquisição de imóvel desde que esse sonho venha acompanhado das reais necessidades do comprador.

Ciente das mudanças provocadas pelo período de recessão econômica, o mercado imobiliário está se adaptando e tem traçado suas estratégias para conquistar compradores. Com unidades em estoque e a necessidade de gerar capital de giro, construtoras e imobiliárias estão dando muito mais poder de negociação a quem está à procura de um imóvel.

A variação do preço médio dos imóveis no Brasil tem caído, segundo levantamento do Índice FipeZap, que acompanha a situação imobiliária em 20 cidades brasileiras, entre elas Goiânia. Em 2011, a variação foi de 26,32%; em 2012 de 13,66%; em 2013, 12,73%; em 2014, 6,7%; e em 2015, 1,32%, o menor índice da série histórica iniciada em 2010. Segundo o estudo, Goiânia e Contagem (na grande Belo Horizonte) continuam sendo os dois municípios, entre os 20 pesquisados, com menor preço por m2, R$ 4.217 e R$ 3.546, respectivamente.

Temos que considerar também que a compra de um imóvel está diretamente ligada a uma das necessidades básicas das pessoas: a moradia. Todos os dias temos pessoas se casando, mudando de cidade, ou seja, as demandas das famílias também vão variando. Por isso, ao invés de se perguntar se é ou não o momento ideal de comprar um imóvel, a questão certa deve ser: “É o seu momento ideal para comprar um imóvel?”

As avaliações de alguns analistas financeiros sugerem que as pessoas aguardem, pois os preços vão cair ainda mais. Será? Essa espera por queda maior nos preços é meramente especulativa e pode ser um “tiro pela culatra”. Esperar pode ter efeito contrário, já que com uma procura menor as construtoras e incorporadoras vão investir menos. Nas relações de comércio a regra é sempre clara: com a oferta menor que a demanda, os preços tendem a aumentar. Por isso, se esse é seu momento para comprar um imóvel, planeje-se para tal, vá adiante e tome cuidado com as especuladões.

Paulo Renato Alves é arquiteto.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Paulo Miranda e Flávia Maria se encontraram com o cantor Moka Nascimento, que fez show com a Stars of Blues Band no Captain’s Club (Foto: Cristiano Borges)
Luciano Brito, Natália Dias Borges e Flávio Lima estavam no show de tributo aos mestres do blues (Foto: Cristiano Borges)
Ricardo Máximo, presidente da Associação para o Desenvolvimento da Agricultura Orgânica, e a nutricionista Carol Morais participaram da Feira de Orgânicos do Goiânia Shopping (Foto: Marcos Cardoso)
O cantor Diogo Vieira, da dupla Lucas e Diogo, ficou noivo neste domingo da farmacêutica Karine Faustino. O almoço, no Rancho Colorado, teve shows do noivo e seu parceiro, da cantora Carina Duarte e das duplas Felipe e Rodolfo e Camila e Thiago (Foto: Talita Prudente)
As empresárias Deborah Saraiva (esquerda) e Tatyane Ala foram anfitriãs de coquetel no espaço Nazra (Foto: Joarrane Rocha - Agência Creati)

Humor

Os comediantes Nany People, Rafael Cortez, Thiago Ventura e Rodrigo Capella estarão unidos no palco do Teatro da PUC para apresentação de stand up no Quase Um Festival de Humor. O produtor Guilherme Araújo comanda o evento nos dias 26 e 27.

Gravando

O cantor e ator Lucas Lucco, que interpreta o Uodson na novela Malhação, passou o fim de semana em Goiânia. Ele gravou novo clipe da música Tá Tranquilo, Tá Favorável, em uma versão com pegada de hip hop.

A coreografia é de Naya Fernandes e a gravação foi realizada no estúdio da produtora Siriguela. Lucas aproveitou para treinar com Ricardinho Prudente e a equipe da academia Punk Crossfit.

Saúde

A apresentadora Nicole Bahls esteve em Goiânia no final de semana para gravação de campanha publicitária de treinamento físico da Go Liberty. Nicole se hospedou no hotel Mercure e experimentou comida japonesa no restaurante Hakone.

Sanduíche

Os empresários Rômulo Conforti e Hugo Carvalho recebem convidados hoje para apresentação da nova unidade da rede Burger King, na Avenida 85. A casa segue o conceito Garden Grill, de churrasco no jardim. Goiânia é a primeira cidade na América do Sul a ter uma unidade nesse estilo. As outras estão localizadas nos Estados Unidos.

Amigos

A Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Goiânia lançou no domingo o grupo Amigos dos Autistas. A primeira atividade é a campanha Cadastre seu Autista, que pretende saber onde estão e quantos são os autistas da capital e cidades vizinhas e buscar políticas públicas que atendam suas necessidades.

Elas

Um grupo de mulheres foi homenageado ontem na entrega do Prêmio Mulher Consciente, organizado pela Sport & Tracks, no Nexus Shopping & Business. A noite foi também de lançamento da corrida Mais para Elas, que será realizada no dia 13. O encontro teve palestra por videoconferência de Bel Pesce, empresária e atleta.

PETISCOS

Bijuteria - A designer Jô Almeida faz coquetel hoje para apresentar seu ateliê de bijuterias no Wallmart Sul. O cardápio será assinado por Joana Abrão.

Inverno - A empresária Karine Filgueira promove coquetel quinta-feira para lançamento de coleção na Arezzo do Buriti Shopping. O modelo Marcos Grabowski estará presente.

Coleção - A consultora de estilo Lidyane Santos dará dicas de tendências de calçados e bolsas quinta-feira, na Scamboo do Goiânia Shopping.

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

(Géssica Veloso, estagiária do Programa de Estágio Obrigatório do Grupo Jaime Câmara em convênio com a PUC-Goiás.)

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Pedido de jejum

A atitude de um prefeito gerou muita polêmica. Tomara que a forma como ele agiu seja a causa da polêmica, pois se o fato de ele ter convocado a população a jejuar e a orar a Deus tenha causado a polêmica, o caso é mais grave. As pessoas estão precisando de Deus e Deus não está vinculado a nenhuma religião.

Religião é criação do homem, e como tudo que o homem faz, é imperfeita. O Estado é laico e tem de continuar sendo, mas Deus não pode ficar fora de gabinetes públicos. Só quem tem Deus é capaz de olhar para o próximo como semelhante. O referido prefeito pediu o jejum pela epidemia da dengue, cada vez mais alarmante. O Brasil precisa de jejum e oração, não só pela epidemia dengue, mas também pelo aumento das cracolândias, da violência, pela ganância desenfreada dos políticos.

Se a moça que matou Nathalia Zucatelli tivesse recebido de seus responsáveis orientações baseadas no amor de Deus, provavelmente ela seria uma pessoa de bem. Se os políticos corruptos tivessem verdadeiramente Deus no coração, provavelmente, o Brasil não estaria indo de mal a pior. Criticam o homem que pediu ajuda de Deus e eu pergunto: como vamos mudar a situação de nosso país? Ensinar meus filhos a amar e a respeitar seu semelhante, limpar o meu quintal, e votar em políticos de partidos diferentes não tem resolvido muita coisa. Então o caso é de orar e jejuar.

Zilaine Gondin Sampaio

Setor Pedro Ludovico – Goiânia

 

Eleição na capital

Saiu no POPULAR. O diretório do PMDB está unido em torno da provável candidatura do ex-governador Iris Rezende à Prefeitura de Goiânia. Excelente notícia. Não é qualquer capital que pode se dar ao luxo de ter um político desse quilate com disposição de dirigir a cidade. Vereador, prefeito e governador várias vezes. Realmente nossa bela Goiânia precisa contar com ele de novo. Os políticos jovens que aguardem sua vez.

Nunes de Oliveira

Setor Coimbra – GO

 

Decisão do STF

Apesar de admirar a atuação do juiz Jesseir Coelho de Alcântara, na Vara Criminal de Goiânia, sinto-me decepcionado ao ler seu posicionamento, publicado sexta-feira, a favor da recente e polêmica apreciação de habeas corpus no STF. Sinto-me decepcionado e assustado ao perceber o efeito positivo que essa apreciação tem provocado na sociedade.

O Brasil tem passado por uma crise política muito preocupante que tem deixado nossa democracia vulnerável. Dessa forma, o medo de novo autoritarismo sonda nossas cabeças quando, nitidamente, o STF desrespeita o princípio da não-culpabilidade o qual foi importantíssimo para alcançarmos a filosofia do Estado Democrático de Direito, como está em nossa Constituição.

Não podemos esquecer que a população lutou arduamente e sofreu tantas injustiças para conquistar esse princípio constitucionalmente resguardado que impõe limite ao poder do Estado e nos dá o direito de dormir tranquilamente, sabendo que no Brasil ninguém será considerado culpado sem o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. No entanto, quando a Suprema Corte ignora esse princípio, os cidadãos tremem, sentem a dor de uma ferida ainda aberta que jamais vai cicatrizar e todo sofrimento um dia vivido em uma época sombria vem à tona. Durante a ditadura pessoas desapareceram e até hoje familiares esperam que um dia possam pelo menos ter a certeza de que seus entes queridos descansam em paz.

Essa decisão do STF não só trouxe uma insegurança jurídica para a população como também a desesperança. Hoje os cidadãos honestos condenados injustamente por um tribunal de apelação já não são livres e o dano causado por um sofrimento emergente em seus corações é irreparável ao ter a sua dignidade humana questionada pelas autoridades que ele um dia considerou ser a salvação e a única esperança de viver em um país mais justo.

Italo Teixeira Viana

Goiânia 2 – Goiânia

 

Morte de Nathalia

A chegada e a saída dos jovens das escolas sempre me figuraram revoadas de pássaros. O movimento livre, mas previsível, as curvas inesperadas – eles não gostam de esperar, o burburinho alegre e musical... A rápida ocupação das ruas lembra a chegada de um bando que se prepara para nova migração – suas casas. Este movimento livremente articulado sempre me fez pensar na tremenda força de vida que a juventude contém e representa.

Dia 22 – como a realidade se distancia da poesia – um destes pássaros foi abatido em pleno voo: Nathalia negou-se ao bando e aninhou-se na biblioteca da escola – o sonho de ingressar numa faculdade de medicina exige concentração por demais. Ás 21h30 resolveu ir para casa... A cem metros da escola - “o celular ou a vida”! Não houve tempo. Um tiro e Nathalia perdeu os dois.

No Setor Marista – um dos bairros mais tradicionais de Goiânia, classe média, cheio de escolas e cursinhos, em plena segunda-feira, a doce Nathalia de Ji Paraná (RO) foi abatida sem dó nem piedade. E toda a alegria, afabilidade, personalidade, beleza, tranquilidade da caçula de quatro irmãos da família Zucatelli foram arrancados bruscamente.

Que país é este que lutamos tanto para construir? Uma rede de cumplicidades se estende sobre nossas cidades, unindo governantes, políticos, empresários, banqueiros, reitores, policiais, militares e toda uma maioria silenciosa, maltratando e ceifando a vida de milhões de jovens ainda em começo. Uma rede, uma teia nada virtual turva os horizontes do Brasil quando assistimos mortos de medo o andar da fila para o cadafalso. Como no filme de Robert Altman, descobrimos que lamentavelmente estamos presos ao chão... Que voar é com os pássaros.

Marcelo Souza

Diretor teatral

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Na falta de palavras diante do inacreditável assassinato de Jéssica Ferreira da Silva, 23 anos, na noite de domingo, os amigos levaram para seu velório cartazes com frases como a deste título, tentando expressar um sentimento sem nome que tomara conta de todos. Jéssica, um irmão e dois amigos faziam naquela noite o que é ainda é um hábito no bairro, especialmente entre os jovens: conversar na porta de casa.

Eles talvez não soubessem que Aparecida de Goiânia, onde localiza-se o bairro, tem uma taxa 57,48 assassinatos por grupo de 100 mil habitantes. Em Goiânia são 38,23 homicídios por grupo de 100 mil (o tolerado pela ONU são 8 mortos por 100 mil). Em outras palavras, o cidadão não tem o direito de ir e vir nessas cidades, porque a violência tomou conta de suas ruas.

Na semana passada, Nathalia Zucatelli, 18 anos, foi assassinada na saída do colégio em situação muito similar à que levou a vida de Jéssica. Ambas foram abordadas por um motoqueiro, roubadas e levaram apenas um tiro após a abordagem, sem esboçarem reação.

A diferença é que a primeira vivia em bairro nobre e a segunda, na periferia o que, no entanto, não muda em nada a realidade, que é a falta se segurança em geral. Diante de tantos casos, natural a reação da mãe de Jéssica, Lucimar Francisca da Silva: “Eu não consigo pensar em nada. Só Deus para poder fazer justiça. Porque a justiça é só de Deus." Ou seja, “cadê a Justiça?"

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários

Humberto e Ronaldo gravam DVD na Villa Mix Goiânia

A dupla sertaneja Humberto e Ronaldo grava hoje na boate Villa Mix Goiânia, a partir das 22 horas. Juntos desde 2008, os músicos lançaram um CD independente e pelas músicas com estilo descolado e letras divertidas passaram a chamar a atenção de nomes consagrados, como Jorge e Mateus, que gravaram Amo Noite e Dia e Chove, Chove, ambas de autoria de Humberto, e dos empresários Marcos Araújo, da AudioMix, e Peninha Borges. A dupla chegou a emplacar o hit Vendendo Beijo na novela Araguaia (2011), da Rede Globo, onde acabaram fazendo uma participação especial em um capítulo da trama. O terceiro DVD da carreira vai contar com participações de Jorge e Mateus e Jads e Jadson. Avenida 136, Executive Tower, nº 960, Setor Marista. Mais informações: 3954-6633.

Show com Xexéu

O músico Xexéu (foto) se apresenta hoje com seu show solo no Teatro Sesi, às 20 horas. Conhecido por seu trabalho à frente da banda Nóys É Nóys, Xexéu canta grandes sucessos como O Show da Minha Vida, música inédita da consagrada dupla Evaldo Gouveia e Guilherme de Brito e cedida ao cantor, A Hora da Partida, uma canção de Pádua dedicada a Xexéu e Desiguais, de autoria de Carlos Brandão e Xexéu, que é o carro-chefe do trabalho solo. Xexéu sobe ao palco acompanha pelos músicos Marcelo Maia (baixo), Henrique Reis (piano e acordeom), Edilson Morais (percussão) e Luiz Chaffin (violão, guitarra e direção musical. A entrada é mediante a doação de 2kg de alimentos não perecíveis ou doação de um livro em bom estado de conservação. Avenida João leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva. Mais informações: 3269-0800.

DESTAQUE

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários