Mariana* (ela pediu para não ter a identidade revelada) mora em Goiânia e tem dois filhos de 6 e 8 anos, respectivamente. Em 2020 as crianças terão educação domiciliar pelo segundo ano consecutivo. Ela conta que decidiu pelo método por uma série de fatores observados na escola, contrários ao que ela desejava para a educação das crianças. Mariana havia conhecido uma f...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários