A prisão preventiva de Wesley Batista, presidente da JBS, é a primeira realizada no Brasil por insider trading. Nem Eike Batista, preso no início do ano, foi por esse motivo. Xerife do mercado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) apontou recentemente na sua análise que havia indícios de uso de informação privilegiada pelos controladores da JBS. Wesley e Joes...
No mês de aniversário do O Popular, cadastre-se e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo do portal.
ou
Conheça todos os nossos planos de assinatura.
QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários